Google estaria rastreando pesquisas mesmo em modo anônimo

modo anônimo do navegador não evita que o google rastreie os usuários

Acreditava-se que o modo anônimo do Google protegia a privacidade do usuário evitando que o Google rastreasse as pesquisas. Porém um estudo recente colocou em xeque se o modo anônimo é capaz de proteger a privacidade do usuário e evitar que o Google rastreie o usuário.

O estudo realizado pela empresa DuckDuckGo ─ que é a desenvolvedora de um buscador com foco em privacidade ─ foi realizado com 87 pessoas, de diferentes estados, nos Estados Unidos. Esse grupo de pessoas realizou várias buscas, ao mesmo tempo, e concluiu-se que independentemente de estarem logadas ou não, o Google exibiu resultados personalizados para todos.

Ao realizar a pesquisa ao mesmo tempo esperava-se que o Google exibisse um resultado parecido em certo grau (já que todos faziam a mesma busca ao mesmo tempo), mas não foi exatamente isso que aconteceu. O estudou mostrou que o Google entrega resultados personalizados até mesmo para a busca com o navegador em modo anônimo.

A ideia era que ao fazer a pesquisa ao mesmo tempo todos os participantes do estudo obtivessem resultados iguais ou pelo menos bastante semelhantes. Mas esse estudo da empresa DuckDuckGo mostrou que o Google exibia resultados personalizados mesmo para aquelas pessoas que estavam usando o modo anônimo do navegador.

Esses resultados personalizados seriam uma comprovação de que o Google rastreia até mesmo as pesquisas no modo anônimo. No estudo os usuários viam em média 10 links por pesquisa, sendo que apenas um desses links mudava quando a pesquisa era feita em modo anônimo. O curioso é que o resultado era diferente entre os participantes, com uma média de 3 sites diferentes para cada um dos participantes ─ o que seria um indicio da personalização do resultado de buscas.

Esse estudo reacende as discussões a respeito do Filtro Bolha do Google ─ que é como ficou conhecido a prática do Google de personalizar os resultados de buscas de acordo com o interesse (e até posições) do usuário ─ Daí vem o nome "Filtro Bolha". Na prática o Google procura exibir resultados de buscas alinhados com o usuário, colocando em posição de destaque sites que o usuário acessa com frequência por exemplo.

A maioria dos participantes do estudo viu resultados exclusivos para eles. Essa discrepância não pode ser justificada por alterações na localização, horário, conta logada ou algum tipo de teste do Google para um pequeno grupo de usuários. E na primeira página o Google incluía links que não eram vistos pelo restante do grupo.

O modo anônimo serviria então apenas para evitar que dados sobre buscas e hábitos do usuário sejam gravados localmente no computador do usuário. Essa proteção de privacidade não alcançaria os registros do Google. Segundo as conclusões do estudo o modo anônimo protege somente de alguém acessar o histórico do navegador e obter informações sobre as pesquisas do usuário.

Ao ser questionado a Google refutou as conclusões do estudo e criticou os métodos utilizados no mesmo. Segundo a empresa a ideia de que usuários de diferentes locais devem ver resultados iguais está incorreta, uma vez que o motor de busca leva em conta diversos fatores não apenas os hábitos e dados do usuário em si. Horário, localização, eventos locais e notícias do momento também fazem com que a exibição se altere e, na visão da gigante, a rival simplesmente não levou tais fatores em conta quando realizou este estudo.

Ainda segundo a empresa, o rastreamento dos usuários representa apenas uma pequena parte do critério usado na personalização dos resultados de buscas. Segundo o Google as buscas têm natureza dinâmica e citou a localização geográfica e idioma como principais aspectos na personalização dos resultados de buscas. Além disso, também são levados em consideração outros fatores como dispositivo usado pelo usuário e que trilhões de novas páginas e informações que são rastreadas todos os dias podem alterar o resultado de buscas de um segundo para o outro.

Para quem está preocupado com a privacidade recomenda que seja desativado o histórico de navegação e gravação de cookies nas configurações do Google Chrome. Mas segundo o próprio Google a desativação do histórico de navegação não vai afetar a personalização dos resultados de buscas. E a desativação da gravação de Cookies é difícil ser feita pois impede que você acesse sua conta nos principais serviços da internet.

Fontes: DuckDuckGo e Tecmundo.

O que você achou do conteúdo?
Pode melhorar0
Ótimo0
Perfeito0